Resenha: O Outro Lado do Céu

arthur_clarke_o_outro_lado_do_ceuTítulo Original:

The Other Side of the Sky, 1984 (PT-BR).

Conteúdo:

1) Os nove trilhões de nomes de Deus;
2) Refugiado;
3) O Outro Lado do Céu:
– Entrega especial
– Um amigo de penas
– Respire fundo
– Liberdade do espaço
– Transitório
– O chamado das estrelas
4) A muralha das trevas;
5) Verificação de segurança;
6) A derradeira manhã;
7) Aventura Lunar:
– A linha de partida
– Robin Hood, F.R.S.
– Dedos verdes
– Tudo que brilha
– Olhem para o espaço
– Uma questão de residência
8) Campanha publicitária;
9) Todo o tempo do mundo;
10) O casanova cósmico;
11) A estrela;
12) Vindo do Sol;
13) Transiência;
14) As canções da Terra distante.

Opinião:

Um livro bastante incomum e curioso. O próprio Clarke menciona, após o sumário, que muitos o consideravam um homem sem imaginação. Pois bem, eis uma coletânea que, apesar de manter suas características “pé no chão”, contém muitas histórias legais e pouco prováveis de outros mundos.

– Os nove trilhões de nomes de Deus
Um conto bastante intrigante e misterioso, mas com um final aberto a interpretações. Não consegui entender se os monges utilizaram o computador para fazer alguma coisa ou se realmente “algo” aconteceu. Dizer mais é spoiler.

– Refugiado
Um texto relativamente curto que lembra o período da corrida espacial. O enredo é centrado em um príncipe das “novas terras”, em busca de novas emoções, ou seja, o espaço.

– O Outro Lado Do Céu (6 contos)
Um conjunto de contos simples, mas profundos. Retrata o dia a dia de astronautas e casos inusitados sem interligação entre si. São textos interessantes e cômicos, apesar de levemente monótonos. Os melhores dessa leva são os três primeiros e meu preferido foi a história do pássaro a bordo de uma estação espacial. Não comentarei um por um, pois são curtos e seus títulos revelam muito da história.

– A muralha das trevas
Este é um dos melhores contos desta coletânea. Um pouco mais longo e com um enredo centrado em um mistério, me forçou a lê-lo até o fim. De cara somos apresentados ao Sol de um mundo desconhecido, de nome quase impronunciável. Em seguida o foco passa para a família que vive além das montanhas e o autor insere o maior plot da história: uma muralha instransponível sem fim, cobrindo todo o horizonte. Quem a construiu? Por que motivo? O que tem do outro lado? Acrescente um sistema de troca de conhecimento bem diferente do comum e temos um enredo poderoso com um final daqueles que dá um nó no cérebro e você fica raciocinando por dias. Deseja criar um conto com um final impactante? Aprenda com um dos mestres.

– Verificação de segurança
Um conto metalinguístico ambientado em um passado não tão distante. Um senhor, admirador de seriados sci-fi antigos, passa a trabalhar para a indústria cinematográfica criando aparatos e quinquilharias mais realistas e condizentes com a ciência. Só que seus projetos começam a antecipar o futuro de forma real. Os artefatos, ao aparecerem nos episódios semanais, intriga homens poderosos… A história poderia ser maior, tinha pique para isso. O final é um pouco anticlimático.

– A derradeira manhã
Para que ondas de rádio ou velocidade da luz quando se tem telepatia? E se estas entidades estivessem tentando entrar em contato com o único ser humano disponível para salvar a Terra de um desastre iminente? E ainda por cima, bêbado? O curioso deste conto bem humorado é seu final pouco otimista, contrariando e muito o estilo do autor.

– Aventura Lunar (6 Contos)
Outro conjunto de contos simples, desta vez, sobre a colonização da Lua e além. Novamente, apesar dos eventos, são meio monótonos. Mas cômicos. Os melhores dessa leva são o segundo, o quarto e o sexto – que demonstram como somos frágeis e “humanos” perante situações desesperadoras no vácuo do espaço.

– Campanha publicitária
Um conto curtíssimo onde um produtor de cinema deseja emplacar seu sucesso “Monstros do Espaço”. E consegue, pois tudo o que está sendo filmado, de fato, acontece.

– Todo o tempo do mundo
Um conto curto muito bom que nos leva a refletir sobre que legado deixaremos à nova geração. Este é o terceiro melhor conto da coletânea (o segundo estará logo abaixo) e trata de um ambicioso ladrão de joias que recebe uma visita especial. O aparelho que ela carrega pode desacelerar o tempo. Os fins egoístas terminam em um grande impacto final.

– O casanova cósmico
Uma história fora dos padrões do autor. Creio que ele quis realizar uma experiência ao escrever um conto quase escrachado com um final bem estilo “piada de bar”. Um espacial mulherengo se torna o responsável pelo primeiro contato da humanidade com uma raça humanoide inteligente.

– A estrela
A segunda melhor história da coletânea e bem conhecida por ter ganhado vários prêmios. Um misto de religiosidade (futura) e ciência nos confins do universo, com um final surpreendente e questionador. Uma expedição encontra vestígios de uma civilização perdida e resolvem investigar. Dizer mais pode estragar a experiência.

– Vindo do Sol
Um texto que instiga o famoso “sense of wonder”, mas com um final inconclusivo. A tempestade solar descrita “gera algo” além de eletricidade e calor. Alguns poucos astronautas, com base em Mercúrio, presenciam o fenômeno e procuram entendê-lo.

– Transiência
Um conto com a tecla FF apertada, quase metafísico. Difícil de ser compreendido, mas demonstra a evolução de uma raça em poucas linhas. Ou a do planeta, dependendo da interpretação e ponto de vista.

– As canções da Terra distante
O livro se encerra com um conto muito bom, despretensioso, mas que causa aquela sensação de semelhança, mesmo se passando milhares de anos no futuro. Uma colônia humana, após séculos, recebe a visita dos sucessores terrestres em seu planeta tropical. No entanto, a estadia daquela expedição deveria ser passageira. O choque cultural se dá no elo sentimental, inerente ao ser humano: o desejo de não ficar só. Não quero estragar a leitura, mas o final dá a entender que, tudo o que ocorre ali naqueles dias, ainda vai acontecer. Ah, e realmente há uma canção.

Veredicto:

Uma coletânea morna com grandes contos espalhados pelo seu interior. São histórias muito boas e vale a pena adquiri-lo pelos três contos mencionados, mais alguns curtos impactantes. Mas, de maneira geral, está um pouco abaixo do esperado.

Nota:

3/5

Anúncios

Agradeço o comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s